banner banco de sangue2_ 958x210

Banco de Sangue

O Hospital Santa Marcelina realiza mensalmente de 4.000 a 6.000 transfusões de sangue e outros hemocomponentes (hemácias, plasma, plaquetas, crioprecipitado, etc) em pacientes internados, ambulatoriais, além de fornecer bolsas de sangue e hemocomponentes para diversos hospitais. Para conseguir manter os estoques são necessários de 3.000 a 4.000 doadores de sangue por mês, aproximadamente 140 doações por dia.

A doação de sangue é um ato voluntário, de generosidade, altruísta onde uma pessoa doa uma pequena parte do seu sangue e a partir dessa doação são produzidos de 3 a 4 hemocomponentes que serão transfundidos em pacientes com diversos tipos de doenças.

Doação de Sangue: a doação de sangue é um processo rápido, seguro e indolor. É divido em cinco etapas:
1) Cadastro do Doador
2) Verificação de Sinais Vitais e Hematócrito
3) Triagem Clínica
4) Coleta do Sangue
5) Lanche

Cada etapa é importante e visa proteger o doador e o paciente que receberá a transfusão. Todo processo dura aproximadamente 40 minutos.

Para doar basta comparecer ao Banco de Sangue Santa Marcelina:
Apresentar documento oficial de identidade com foto (RG/identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação);
– Estar bem de saúde;
– Ter entre 18 e 65 anos;
– Pesar mais de 50Kg;
– Não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação.

Cuidados pós-doação:
– Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas;
– Aumentar a ingestão de líquidos;
– Não fumar por cerca de 2 horas;
– Evitar bebidas alcoólicas por 12 horas;
– Manter o curativo no local da punção por pelo menos de 4 horas;
– Não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar pára-quedismo ou mergulho no dia da doação.

Intervalos para doação:
Homens: 60 dias (até 4 doações por ano)
Mulheres: 90 dias (até 3 doações por ano)

Informações importantes para doadores de sangue:
Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue.

Alguns motivos de impedimentos temporários da doação (outros motivos serão verificados durante a entrevista de triagem clínica)
– Gripe ou resfriado: aguardar 1 semana após a melhora dos sintomas;
– Gravidez: após o nascimento aguardar 3 meses, se estiver amamentando aguardar 1 ano;
– Uso de alguns medicamentos: serão avaliados caso a caso durante a entrevista clínica;
– Pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis;
– Tatuagens: deve aguardar 1 ano;
– Transfusão de sangue: 1 ano;
– Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina, em geral vacinas feitas com vírus vivo atenuado impedem a doação por 30 dias (vacinas contra gripe, rubéola, BCG, etc).

Cirurgias e prazos de impedimentos
– Extração dentária: 72 horas;
– Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses;
– Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;
– Cirurgias cardíacas e neurológicas são impedimentos definitivos.

Impedimentos definitivos
– Hepatite após os 10 anos de idade;
– Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
– Uso de drogas ilícitas injetáveis;
– Malária;
– História de convulsões, epilepsias.

Para ser um doador de plaquetas é preciso:
– Ser um doador de sangue de repetição;
– Pesar no mínimo 60 kg;
– Ter uma veia adequada para o procedimento;
– Os outros critérios são idênticos a doação de sangue e o doador passará pelos mesmos processos de cadastro, avaliação dos sinais vitais, triagem clínica, coleta de plaquetas (aférese) e lanche.

Doe sangue com responsabilidade
Você sabe o que é janela imunológica? É o período entre a contaminação da pessoa por um determinado agente infeccioso (HIV, hepatite e etc.) e a sua detecção nos exames laboratoriais. No período da janela imunológica os exames são negativos, mas mesmo assim o sangue doado é capaz de transmitir o agente infeccioso aos pacientes que o receberem. A sinceridade ao responder as perguntas do questionário que antecede a doação é importante para evitar a transmissão de doenças aos pacientes. Nunca doe sangue se você quiser apenas fazer um exame para AIDS. Neste caso, procure um Centro de Testagem Anônima e gratuita.

Informações:
Rua Harry Danhemberg, 473 – Itaquera
Horário: Segunda a Sexta-feira, das 7h às 16h – Sábado das 7h às 12h
Para doação de plaquetas é necessário agendar.
Telefone: (11) 2523-0546

Importante: O Banco de Sangue do Hospital Santa Marcelina atende, de segunda a sexta-feira, até 140 doadores e aos sábados, até 120 doadores. Ao atingir o número limite de doações o cadastro é encerrado.

AOS DOMINGOS O BANCO DE SANGUE ESTÁ FECHADO.